Sesc-DF revoluciona a mobilidade: 22 microestações de autorreparo para bicicletas chegam ao DF

Compartilhar:
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Foto: Sesc-DF

 

 

O Serviço Social do Comércio do Distrito Federal (Sesc-DF) está inovando o cenário da mobilidade urbana com o projeto Sesc+Mobilidade, que visa promover o uso de bicicletas como meio de transporte sustentável, saudável e econômico. Em parceria com o governo e inspirado em iniciativas internacionais, o Sesc-DF inaugurou quatro novas estações de autorreparo nesta semana, expandindo ainda mais o acesso a esses serviços essenciais.

 

Com base no sucesso das duas unidades inauguradas no Parque da Cidade, agora os ciclistas têm à disposição pontos de reparo em Brazlândia, Sobradinho e Planaltina, locais estratégicos que visam atender às necessidades dos pedalantes em suas rotas diárias.

 

Cada estação está equipada com braços de apoio, bomba de ar e seis tipos de chaves mais utilizados em bicicletas, permitindo que os próprios ciclistas realizem reparos e manutenções de forma rápida e gratuita. Essa iniciativa não apenas promove a autonomia dos ciclistas, mas também contribui para aumentar a segurança e o conforto nas vias, especialmente para aqueles que dependem da bicicleta como meio de transporte cotidiano.

Foto: Sesc-DF

A escolha dos locais de instalação levou em consideração áreas de grande circulação de ciclistas, garantindo a acessibilidade e conveniência para todos os usuários. Com tamanho compacto e concebidas para não interferir no tráfego, as microestações de autorreparo são uma adição valiosa à infraestrutura cicloviária do DF.

 

Valcides de Araújo, diretor regional do Sesc-DF, destaca o compromisso da instituição em promover o bem-estar e a inovação, atendendo às demandas da sociedade de forma proativa. Ele enfatiza que o Sesc+Mobilidade não apenas fortalece a segurança dos ciclistas, mas também contribui para tornar Brasília uma referência em mobilidade urbana sustentável.

 

Com Brasília ocupando o segundo lugar entre as cidades brasileiras com a maior extensão de ciclovias, é evidente que a capital está comprometida com a promoção do ciclismo como uma alternativa viável de transporte. Com aproximadamente 640 km de ciclovias espalhadas por 28 regiões administrativas, o DF está trilhando o caminho para um futuro mais verde e inclusivo, onde as bicicletas desempenham um papel fundamental na construção de uma cidade mais conectada e consciente.

Mais lidas

Viva Brasília: programação completa das at...
Ataques irreais: Irã alega lançamento de m...
O estreito de Ormuz provavelmente será fec...
...